Carinhanha: administração enfrenta protestos de servidores por falta de pagamento e faz carnaval milionário

Os professores se negam participar da Semana Pedagógica.

0
1014

O prefeito do município de Carinhanha, sudoeste do estado, enfrenta diversos protestos de Servidores Públicos Municipais por não pagamento do terço de férias, décimo terceiro e outros direitos, segundo os próprios servidores.

Os membros do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINSPUC) realizaram protestos pelas ruas da cidade e ocuparam, pacificamente, o prédio da prefeitura. A ação ocorreu logo após o prefeito fazer vários xingamentos contra os membros do sindicato numa emissora de rádio local.

Muitas denúncias graves foram feitas ao Ministério Público e a Polícia Federal contra a administração. O vereador oposicionista Ronaldo Cassiano (PT) denunciou através de documentos, esquemas de corrupção. Inclusive, suposto, superfaturamento em várias áreas da administração.

Os muros de diversos prédios públicos amanheceram pixados no último final de semana com frases como “Fora Piau” ou ” Piau nunca mais”. A revolta dos servidores aumentou após a administração anunciar que mais uma vez, como fez no ano passado, irá fazer uma festa de Carnaval com orçamento astronômico.

Pedidos de investigações foram feitas, também, contra o juiz que atua na cidade Dr. João Batista Pereira Pinto, que, segundo os servidores ainda não julgou mandados de segurança contra a administração protocolados há mais de um ano. Foi mencionado que um dos advogados da prefeitura é parente do juiz e que, deste modo, acaba inviabilizando os julgamentos por parte do magistrado no que se refere a administração pública.

Nós do Minuto Bahia não obtivemos resposta da prefeitura quanto às denúncias. Também não conseguimos contactar o magistrado. O Minuto Bahia se preocupa apenas em divulgar fatos e, deste modo, apenas registramos o que foi afirmado pelos membros do Sinspuc em Assembleia pública. Sabemos da idoneidade do magistrado mencionado, mas não podemos deixar de reportar um fato de interesse público abordado no município.

 

Deixar resposta